Rock’n Cycles – novo bar na Vila

Olá! Quem me conhece sabe muito bem que sou chegada no universo biker. Curto uma motinha daquelas boas, não tô falando dessas de velocidade, tô falando de história, estilo de vida, atitude, “coisa de macho“. Se você se lembrou da Harley Davidson, amo você! É isso mesmo, pra mim não há nada mais incrível no mundo do que a história da construção dessa marca. Já é sabido que as motocicletas da Harley não são exatamente as melhores. Nesse estilo, a marca com melhor motor e desempenho é a Triumph (Classics). Mas who cares? Todo mundo curte a história que vem com o nome Harley Davidson, a tradição e o hype, porque tanto o cinema, bem como o universo da música e da moda sempre fizeram questão de reafirmar os valores dessa marca tão querida e desejada no Brasil e no mundo – símbolo máximo da liberdade. Depois dessa declaração de amor, acho que vale a pena você entender alguns signos que envolvem o universo biker. Já viu o filme Easy Rider? Conhece a história da HD? Sabia que existe um museu na cidade de Milwaukee que recebe milhares de visitantes por ano apenas para ver as motocicletas? Já foi na loja da Harley que fica na Chácara Santo Antônio em SP? Se você não tá nem aí pra nada disso e só quer saber de curtir essa vibe, chega mais.

Na quarta-feira, 21/05, reabriu o bar Rock’n Cycles que eu nem preciso dizer que tem a ver com esse estilo de vida. No andar de cima fica a oficina, uma mesa de bilhar e dois estares. Há também um palco bem fofo para apresentações fechadas. Para tudo! E é aí que eu quero chegar. Na verdade, o bar já existia há dois anos, só que em outro endereço, na Rua Tabapuã, no Itaim. Ele começou tímido, com uma pequena oficina de customização e um lava rápido de motocicletas, em seguinda, surgiu a ideia de expandir a oficina e fazer um bar. Ao longo desses dois anos o lugar passou por diversas reformas e ampliações, até contar com um enorme salão interno, varanda com mesas e velas (adoro!), mesa de bilhar, jardim externo, lojinha de roupas e um espaço muito fofo para apresentações de cantores solo ou bandas de rock acústico. Tudo ali refletia as inúmeras viagens de moto que o proprietário do bar havia feito, cruzando os Estados Unidos. E diversos itens de decoração, como quadros, placas e posters foram trazidos dessas viagens. O cardápio era bem variado e trazia lanches deliciosos e com preços bem acessíveis. Na carta de bebidas (drinks), tudo ia muito bem obrigado, com cervejas especiais, destilados, sucos etc. Dava pra ser bem feliz ali. E eu fui feliz no Rock’ n Cycles inúmeras vezes com as minhas amigas, quando ia ver meus amigos tocarem aos sábados, ou mesmo conversar com o Leandro, que customiza as motos. Havia uma área em frente a oficina que eu amava demais, cheia de grafittis e ao ar livre, raridade em SP. A gente ficava horas na mesa externa falando da vida, dos amores, das motos e tudo mais. Considero o Leandro como um amigo. Quem vê o trabalho dele nem imagina a dedicação e o tempo que leva para fazer cada detalhe, da montagem de cada uma das peças, passando pela pintura até o acabamento, e ele é bom, não é por nada não. Pura arte.

Após uma espera de 7 meses para o término da reforma e reinauguração no novo endereço, cheguei no Rock’n Cycles por volta das 20:40, no sábado, 24/05, e já havia uma vaga bem em frente, me esperando – coisas do destino. Cumprimentei o proprietário e conversei com o Leandro que logo na sequência me levou para conhecer o segundo andar. No andar de baixo, que ficará aberto ao público, o espaço é reduzido, mas nota-se a decoração biker inspired do endereço antigo (saudades eternas!). Confesso que não olhei o cardápio, não fiquei na parte interna, ao contrário, preferi conversar com o Leandro nas banquetas no lado de fora. Como vocês já devem ter visto nas fotos dos links acima, o bar é lindo – ponto. Para quem, assim como eu, foi seca para ouvir a banda de rock acústico que tocava aos sábados, se decepcionou. Detalhe: agora o som ao vivo ficará restrito a apenas dois dias por mês, e para poder ingressar nessa área, você deverá ser convidado. Olha o Orkut fazendo escola. Cadê o Rock, Brasil? Até entendo a preocupação com o som, a lei do Psiu, os entrões, os ladrões, os furões, os desavisados, bêbados e indesejados, mas esse conceito tão ultrapassado não cabe na boa e velha Vila Madaloca. Enfim… o estabelecimento não é meu. Amo a história desse bar/oficina e tive muitos momentos felizes ali, não sei se o novo endereço conseguirá contar e guardar tantas boas histórias… Mas vale a visita assim mesmo. O público é bem variado e rola um ponto de encontro de alguns motoclubes. Acho chic! Fica a dica do lugar – Rock’ n Cycles – Rua Aspicuelta, 176 – SP.

#Chatiada :( Eu quero é rock!!!! E um espaço maior pra oficina também. No vídeo você confere um pouquinho do que foi a minha “casa” durante uns bons meses. Amor eterno!

Anúncios